sexta-feira, 21 de março de 2014

PA PA PA PAPEL


papel é constituído por elementos fibrosos de origem vegetal que formam uma pasta, que depois de seca é distribuída sob a forma de folhas ou rolos; são utilizados para escrever, desenhar, imprimir, embalar, etc.

Os homens sempre desenharam sob as mais variadas superfícies para representar sua imaginação e raciocínio; tais como paredes rochosas, tablete de barro, tecidos de fibras, papiros, folhas de plantas, etc. O papel advém da necessidade humana de criar suportes mais adequados para as representações gráficas. 
É atribuída a Cai Lun ou Ts'ai Lun da China a criação do papel por meio da polpação de redes de pesca e trapos, e mais tarde usando fibras vegetais. Processo de cozimento forte das fibras,  batimento e esmagamento destas, originando uma pasta obtida pela dispersão das fibras que depurada formava uma folha sobre uma peneira feita de juncos delgados unidos entre si por seda ou crina, e fixada sobre uma armação de madeira. A folha celulósica formava-se mediante uma submersão do mesmo na tinta contendo a dispersão das fibras ou mediante o despejo da certa quantidade da dispersão sobre o molde ou peneira.
Nos últimos 20 anos, a indústria papeleira, avançou notavelmente, no entanto as cinco etapas básicas de fabricação do papel se mantêm: (1) estoque de cavacos, (2) fabricação da polpa, (3) branqueamento, (4) formação da folha, (5) acabamento.
O papel comercialmente é vendido em tamanhos predefinidos como Carta, A3 e A4; estes tamanhos se baseiam em sistemas reconhecidos oficialmente por convenções, como o sistema internacional ISO 216, e os formatos adotados nos EUA e Canadá (como o Letter). No caso do ISO 216 as dimensões são agrupadas em  "família", onde os valores crescem na proporção onde a altura de um papel passa a ser a largura outro.