quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Fafá de Belém

Coração do Agreste 
Fafá de Belém  
Regressar é reunir dois lados
À dor do dia de partir
Com seus fios enredados
Na alegria de sentir
Que a velha mágoa
É moça temporã
Seu belo noivo é o amanhã
Eu voltei pra juntar pedaços
De tanta coisa que passei
Da infância abriu-se o laço
Nas mãos do homem que eu amei
O anzol dessa paixão me machucou
Hoje sou peixe
E sou meu próprio pescador
Rio, voltei no curso
Revi o meu percurso
Me perdi no leste
E a alma renasceu
Com flores de algodão
No coração do agreste
Quando eu morava aqui
Olhava o mar azul
No afã de ir e vir
Ah! Fiz de uma saudade
A felicidade pra voltar aqui










Foi Assim

Wanderlea


Foi assim
Que eu vi você
Passar por mim
E quando pra você eu olhei
Logo me apaixonei
Foi assim
O que eu senti
Não sei dizer
Só sei que pude então compreender
Que sem você meu bem
Não posso mais viver
Mas foi tudo um sonho
Foi tudo ilusão
Porque não é meu
O seu coração
Alguém roubou de mim
O seu amor
Me deixando nessa solidão
Foi assim
E agora o que é que eu vou fazer
Pra que você consiga entender
Que sem você meu bem
Não posso mais viver
Foi assim
O que eu senti
Não sei dizer
Só sei que pude então compreender
Que sem você meu bem
Não posso mais viver
Mas foi tudo um sonho
Foi tudo ilusão
Porque não é meu
O seu coração
Alguém roubou de mim
O seu amor
Me deixando nessa solidão
Foi assim
E agora o que é que eu vou fazer
Pra que você consiga entender
Que sem você meu bem
Não posso mais viver
Foi assim
E agora o que é que eu vou fazer
Pra que você consiga entender
Que sem você meu bem
Não posso mais viver
Foi assim
E agora o que é que eu vou fazer
Pra que você consiga entender
Que sem você meu bem
Não posso mais viver