quarta-feira, 15 de março de 2017

REAL Gestão Democrática começa pelo Respeito e Honra ao PROFESSOR! Msc. Kathe LCF 15/3/2017

Antes de tentarmos resolver um problema, é necessário refletir, pesquisar aprofundadamente sobre tal tema, para iniciar a consecução de planos e projetos que busquem soluções.
Os Problemas da Educação são vários e de magnitudes inacreditáveis, o muito que se estuda as vezes dá a impressão que serve apenas para se cumprir cargas horarias que levem ao alcance de um “diploma”; ou seja, uma educação de aparências onde “se engaveta” as melhores teorias ou se misturam todas em mentes confusas e inativas.
Como pensar em oferecer melhores condições educacionais aos educandos, se ainda, muitos professores são tratados indignamente pelos próprios governos, população e nos recintos das próprias escolas (onde muitos professores sofrem todo tipo de abuso de autoridade e humilhações, até mesmo advindos de pseudo-pedagogos)?
Fazendo uma analogia da escola com uma família, como podemos ter uma família feliz quando um dos entes está muito mal, ou pior, sendo mal-tratado pelo pelos restantes familiares?!?!
Alunos felizes dessem ver em seus professores a alegria de uma profissão digna, respeitada (seja em termos de direitos salariais e outros) em que não se precise explicar o valor verdadeiro da honra do simples fato: ser um Professor! 
Em relação a gestão educacional ou qualquer outro assunto referente a educação, não pode trabalhar tais temas distanciados entre si (embora em muitos momentos, seja ideal estuda-los isoladamente). O grande problema da gestão democrática hoje, é muitas vezes se mostrar indiferente totalmente (como se “drogada” estivesse) para com a situação real da educação brasileira, onde tempos atrás (2015) parece que se fez pouco caso do “massacre aos professores brasileiros” que foram ensanguentados e recebidos a peso de bala pelos governantes deste país; isso sim, demonstrou o verdadeiro significado da educação neste país: Ódio aos educadores e massacre ao cidadão professor.
Só quem realmente vive a realidade educacional hoje, sabe a tristeza e milhares de violências as quais são submetidos os professores e outros profissionais da educação, diariamente.
Assim como os alunos só aprendem ao imitar bons exemplos na prática, estes também assimilam sem saberem as indignidades escolares, e acabam refletindo não só em seu próprio desempenho escolar, mas por meios de todos os outros cidadão e em toda as esferas e estruturas (social, econômica, cultural, etc) do país.

Então, o primeiro papel de uma “REAL Gestão Democrática” é não se submeter a nem um abuso de poder, e lutar pelo respeito aos cidadãos, começando pelo respeito e honra ao Professor. Pois só teremos alunos felizes e aprendendo, se o seu primeiro espelho escolar (professor) estiver feliz, e isso começa com respeito e honra a esta tão sublime profissão: PROFESSOR.
Assim como não se aprende com fome, tão pouco se ensina passando por necessidades devido as péssimas condições econômicas advindas de péssimos salários. Já não bastasse a péssima remuneração de trabalhadores da educação em geral, muitos são obrigados a pagarem do próprio salário muitas coisas na escola (como comprar materiais escolares para muitos alunos, comprar brindes para dia das mães, dos país, festa junina, páscoa, carnaval, natal, e um sem fim de gastos que saem do bolso do pobre professor!). Todo dia se cobra mais responsabilidades do professor, requerendo que além de educador seja mãe e pai do aluno, que gaste e compre materiais para a escola e alunos, é requerido qualificações (mas quando esse professor pede licença para mestrados entre outros, lhe é imposto mil dificuldade para que este não consiga ir).
Na verdade, não quererem falar de dgnidade do professor, que dentre outras importância, perpassa por salário digno é continuar fingindo ser a favor de uma “gestão democrática” (mais hipócrita e falsa).